Parece que vem de United States, mas o site atual que selecionou visitar é Portugal. Pretende alterar os sites?

Sim. Não. Mantenha-me no site atual.

Aquacultura

Aquacultura – o aumento das exigências traz enormes oportunidades

A indústria da aquacultura tem vindo a expandir-se e a evoluir rapidamente. Atualmente, a aquacultura representa 50% do peixe consumido globalmente. É esperado que a confiança na aquacultura continue a crescer podendo, por vezes, a taxa de crescimento atingir o valor da produção de carne. Esta confiança crescente na aquacultura representa enormes oportunidades, mas também aumenta os riscos para os produtores.

À medida que a pressão para aumentar os rendimentos das colheitas se intensifica, a preocupação é crescente relativamente aos impactos dos sistemas de aquacultura abertos nas espécies selvagens e ambiente, devido às doenças e à produção aumentada de desperdícios. Ao mesmo tempo, o peixe e o marisco desenvolvidos em sistemas abertos são vulneráveis à contração de doenças presentes no habitat natural, e precisam confiar nas correntes dos rios ou oceanos para transportar os produtos residuais e manter as condições adequadas. A implementação de medidas eficientes de biossegurança necessárias para proteger as espécies nativas e garantir um ambiente sem doenças para uma cultura saudável é difícil nos sistemas abertos. Estes fatores aumentaram a exigência de sistemas baseados na terra que separam os peixes e os mariscos cultivados dos seus equivalentes selvagens.

Os sistemas baseados em tanque e de ciclo fechado, como os Sistemas de aquacultura de recirculação (RAS) ou sistemas de fluxo, proporcionam a separação das espécies nativas e permitem um incremento da produção nas instalações de aquacultura. Estes sistemas integrados possibilitam a criação de condições otimizadas para a saúde da cultura, aumentando o rendimento e a qualidade. O RAS utilizam mesmo menos água.

No entanto, o aumento da produção intensifica o risco. A equação é simples – a qualidade pobre da água e as condições com pouco espaço implicam stress e doenças. É essencial controlar o ambiente da água necessário para manter a saúde da cultura. Mas o controlo do RAS convencional e dos sistemas de fluxo tem sido demasiado complexo e difícil de operar e manter. Quando um desequilíbrio do processo pode definir rapidamente a fase de uma epidemia que dizima toda a cultura, é crucial ter as informações necessárias para responder prontamente de modo a restabelecer as condições adequadas.