Madri reforma as instalações de tratamento de água

Madri reforma as instalações de tratamento de água

Durante os últimos 30 anos, a população de Madri cresceu em cerca de três milhões, colocando sob pressão as instalações de tratamento de água da cidade. Em resposta, a empresa responsável pelas instalações, Canal de Isabel II, decidiu
aprimorar os processos nas instalações para atender às futuras demandas de qualidade e quantidade. 

Há dois principais objetivos para a reforma das instalações de água potável de Valmayor. A primeira é dobrar sua capacidade, de 6 mil litros por segundo para 12 mil litros por segundo, para que a mesma possa abastecer água para quatro milhões de pessoas diariamente. 

O outro objetivo principal era melhorar o processo de tratamento para garantir a melhor qualidade possível de água nas piores condições, o que foi conseguido por meio de pré-ozonização (remover algas e THM e melhorar a coagulação), além da adição de ozonização intermediária e filtros de carbono ativos (para remoção de micropoluentes). Este projeto de 59 milhões de euros levou 3 anos para ser concluído e foi gerenciado por um consórcio que incluía a Acciona e a Ferrovial-Cadagua. A Xylem foi escolhida como a principal fornecedora de tecnologia.

“Já ampliamos várias instalações usando ozônio, processo seguido por carbono ativado e para oxidação pré e intermediária”, disse Miriam Fernández Lara, responsável pela construção das instalações de tratamento no Canal de Isabel II. “Também construímos uma nova instalação, DWP em El Tajo, usando ozônio, membranas de ultrafiltração e osmose reversa. Todos estes projetos são parte de um plano aprovado pelo governo regional de Madri em 2005.” Destes projetos, a reforma do Valmayor foi o maior.

“Em todos os projetos do Canal de Isabel II, a Xylem forneceu seus geradores de ozônio WEDECO, seus filtros Leopold e membranas de ultrafiltração da General Electric”, diz Javier Carrillo de Albornoz, Gerente do departamento de vendas na Xylem para membranas na região da Europa e Oriente Médio (EMEA) e América Latina. “Juntos em Valmayor, instalamos a melhor tecnologia disponível para que o Canal de Isabel II pudesse continuar a abastecer seus clientes com a maior qualidade de água possível, tanto hoje como no futuro.”

O gerente geral do consórcio, José Manuel Guinea Mairlot, da Acciona, envolveu-se pessoalmente no desenvolvimento, compra, construção e comissionamento de Valmayor. “Nossa principal preocupação era atender aos requisitos de qualidade hídrica a tempo sem quaisquer riscos ou surpresas já que a viabilidade técnica era importante”, conta. 

O maior desafio durante o projeto foi que a instalação de tratamento de Valmayor precisava continuar operante durante a reforma. Isto significou que todo o trabalho de melhoria devia ser coordenado de maneira cuidadosa e planejado de acordo com as operações regulares da instalação. E, já que parte da instalação está localizada em um parque regional protegido, todos os projetos deviam ser realizados de maneira sustentável. 

“Uma colaboração próxima de uma equipe multidisciplinar altamente qualificada e experiente ajudou a aliviar estes desafios”, disse Miguel Ángel Almodóvar, Gerente de operações da Xylem da Espanha. “Uma comunicação clara e constante foi muito importante.” 

Já que Valmayor se envolveu na reforma de uma instalação antiga, os níveis de entrada e saída de água já estavam fixos. No entanto, a adição de uma nova etapa de ozonização intermediária com filtros de carbono ativados significou que o nível de água precisava aumentar. Cinco bombas Flygt especialmente desenvolvidas pela Xylem com um revestimento de epox adequado para água potável foram instaladas antes desta etapa do tratamento (ao invés da câmera de entrada) para melhorar o fluxo de água. 

“Personalizamos nossa bomba padrão para atender às demandas de alta eficiência do Canal de Isabel II, uma vez que economias de energia são importantes”, diz Almodóvar. “Precisávamos bombear 6 mil litros por segundo!”

Os canais subterrâneos e coletores Leopold, já instalados com sucesso em outras reformas em Madri, foram usados para melhorar os filtros antigos e os novos construídos. Dois conjuntos de bombas Lowara da Xylem, um para a linha antiga e outro para a nova, também foram utilizados para abastecer um fluxo constante de água potável para a instalação de preparação química e para serem usados em águas potáveis, águas de serviços, irrigação e sanitários. 

por Alannah Eames, Photos: Acciona, Xylem