Oslo deteta rapidamente fugas em conduta de água

Oslo deteta rapidamente fugas em conduta de água

Como parte de um programa para reduzir fugas na sua rede de águas, O Departamento de Águas e Esgotos do Município de Oslo (Oslo VAV) implementou recentemente as tecnologias especializadas de deteção de fuga em linha da Xylem. As tecnologias SmartBall™ e Sahara™ da Xylem identificaram rapidamente 16 fugas em 6,4 quilómetros de condutas sem interromper o serviço. Estes dados utilizáveis irão ajudar a cidade a reduzir a perda de água e a tomar decisões eficientes em termos de custo relativamente a reparações.

Oslo, a capital da Noruega, é uma metrópole em rápido crescimento com uma população superior a um milhão. Mais de 90 por cento dos residentes de Oslo obtêm a sua água potável de uma única fonte, um grande lago a norte da cidade chamado Maridalsvannet.

A Noruega é muitas vezes vista como um país com um abastecimento de água abundante, pois tem uma ampla superfície de água e cobertura de neve. Contudo, na primavera de 2018, Oslo e diversos outros municípios próximos enfrentaram uma iminente escassez de água devido a três semanas sem chuva e com temperaturas a bater recordes. Foram implementadas restrições de água, com uma proibição de regar relvados e jardins, depois de a procura exceder a oferta.

Uma abordagem proativa para reduzir as perdas de água

A inesperada proibição centrou-se no fornecimento limitado de água de Oslo onde, em média, cada residente usa mais de 180 litros de água por dia, quase o dobro da quantidade usada pelos residentes na vizinha Dinamarca. Galvanizado pela proibição, o VAV de Oslo fez uma abordagem proativa para reduzir as perdas de água estabelecendo um programa de redução de fugas de cinco passos para identificar fugas no seu sistema de transmissão, implementando uma diversidade de tecnologias e analíticas. O seu objetivo é reduzir a água não faturada (NRW) dos atuais 32 porcento para 20 porcento.

O VAV de Oslo estava consciente de que detetar fugas em condutas de transmissão de grande diâmetro ao longo de grandes distâncias é um desafio usando os métodos tradicionais como correlacionadores, hidrofones e detetores por ultrassom. Reconhecendo as limitações das abordagens tradicionais, o VAV de Oslo estava disposto a investir num piloto que usasse tecnologias especializadas em linha que pudessem identificar a localização de fugas em grandes condutas de transmissão sem interromper o serviço.

O VAV de Oslo identificou a conduta de Soerkedalen para a inspeção piloto como parte do seu programa de deteção de fugas. Suspeitava-se que a linha de abastecimento de reserva de aço de 600 mm teria fugas, mas as anteriores abordagens de deteção não foram capazes de localizar quaisquer fugas.

Duas tecnologias acústicas em linha altamente fiáveis e precisas

No outono de 2018, o VAV de Oslo aliou-se à Xylem para aplicar tecnologias de deteção de fugas num esforço para reduzir a perda de água real. Para o piloto, a Xylem recomendou duas tecnologias acústicas em linha altamente fiáveis e precisas para a inspeção – a SmartBall™ em natação livre e a Sahara™ em modo fixo.

Para a primeira análise, foi implementada a SmartBall. A SmartBall movimenta-se ao longo do fundo da conduta com o fluxo de água, identificando fugas e bolsas de gás enquanto a linha se mantém em serviço, minimizando a interrupção. Foi concebida para navegar sem problemas em curvas e viajar muitos quilómetros numa única implementação, tornando-se a escolha adequada para uma inspeção de 6,4 quilómetros. A SmartBall consegue detetar fugas tão pequenas como 0,01 litros por minuto e é muito mais precisa do que as abordagens por correlacionadores.

A Xylem implementou a Sahara para a segunda análise. A Sahara possui um sensor acústico que realiza a deteção de fuga e bolsa de ar e também uma câmara de vídeo de alta resolução para avaliar visualmente as condições internas da conduta. A ferramenta Sahara é atraída pelo fluxo de água através de um pequeno paraquedas de arrastamento e é fixada a uma unidade de aquisição de dados na superfície, dando ao operador um controlo próximo para confirmar a suspeição de fugas, bolsas de ar e outras anomalias visuais.

Dados utilizáveis que permitem decisões eficientes em termos de custo

As inspeções decorreram durante dois dias sem qualquer impacto negativo nas operações. Os dados acústicos registados pela SmartBall foram analisados e depois passaram por uma referência cruzada com dados de posição fornecidos pelo cliente para determinar uma localização precisa das fugas detetadas. A inspeção com SmartBall identificou 16 fugas que eram claramente visíveis nos dados. A equipa do VAV de Oslo ficou imediatamente impressionada com as competências das ferramentas quando depois de apenas 130 metros da inspeção da Sahara a ferramenta detetou uma fuga simulada implementada pelos serviços.

A tecnologia “SmartBall teve um desempenho muito além das nossas expectativas,” afirmou Kjetil Tangen, Líder de Grupo, Departamento de Deteção de Fugas, VAV de Oslo. “A maioria das fugas identificadas eram desconhecidas para nós. Com base nas descobertas e nas escavações e verificações de fugas atuais, estimamos uma perda de água anual total de 100.000 metros cúbicos a partir desta conduta.”

Os 100.000 metros cúbicos perdidos são suficientes para abastecer cerca de 1000 agregados familiares por ano. Além das perdas físicas de água causadas mesmo pelas mais ínfimas fugas, a água perdida pode, eventualmente, erodir o solo circundante, tornando a área mais propensa a deslizamentos por água ou sumidouros. As escavações não planeadas para reparar quebras são dispendiosas, colocam as equipas de reparação em perigo e podem minar a confiança do consumidor num serviço público.

Com os dados precisos e valiosos sobre as condições da conduta proporcionados pela Xylem, o VAV de Oslo tem agora informação utilizável para tomar as melhores decisões de remediação possíveis para ajudar nos grandes planeamentos futuros para atingir os seus objetivos de água não faturada.