Relatório sobre o gerenciamento de recursos hídricos apela a uma cooperação intersetorial

Relatório sobre o gerenciamento de recursos hídricos apela a uma cooperação intersetorial

Um novo relatório afirma que a cooperação entre as partes interessadas é vital para garantir o futuro abastecimento e gerenciar melhor a água. O relatório “Sink or Swim” do Cambridge Institute for Sustainability Leadership (CISL) apela a uma maior cooperação entre empresas, empresas de água e governos.

O relatório “Sink or Swim”, da Natural Capital Leaders Platform de Cambridge, é o resultado de uma colaboração entre nove empresas de seis setores – empresas de água, agricultores, instituições financeiras, varejistas, provedores de serviços imobiliários e consultoras de engenharia – que analisaram novas estratégias para gerenciar um dos recursos mundiais mais essenciais: a água. O relatório foi lançado na Royal Society de Londres, em junho.

No recente relatório do Fórum Econômico Mundial intitulado “Global Risks 2013”, os diretores executivos afirmam que consideram a disponibilidade de água como um dos cinco principais riscos para os negócios. A água continua sendo um recurso economicamente estratégico e um elemento central do capital natural que é a base de muitas atividades comerciais.

O relatório comenta que, embora a escassez de água ameace tanto as comunidades como os negócios, um mundo em que a água estivesse protegida significaria o fim da responsabilidade fragmentada sobre a água, estando o gerenciamento de recursos integrado em todos os setores. Para alcançar esse objetivo, as empresas de água, empresas em geral e agências do governo devem colaborar.

Peter Simpson, diretor executivo da Anglian Water, afirmou em seu discurso no lançamento do relatório na Royal Society: “Garantir que a água seja cuidadosamente administrada e esteja disponível em quantidade e qualidade suficientes é um componente vital do sucesso dos negócios. A escassez de água pode prejudicar a produtividade, romper as cadeias de suprimentos, colocar os usuários da água em competição entre si e, em última análise, prejudicar a confiança e a reputação das empresas. Esses riscos afetam os setores de diferentes formas, mas a colaboração e a inovação são absolutamente essenciais para alcançar a resiliência e proteger a economia.”

O relatório, que procura salientar a resiliência de várias partes interessadas à escassez de água, inclui quatro novos modelos financeiros. Cada modelo oferece uma abordagem inovadora à obtenção de investimentos multissetoriais em água, estimulando os investimentos conjuntos por várias partes interessadas, incluindo as empresas de água, varejistas e agricultores.

Chris Brown, diretor de comércio sustentável da cadeia de supermercados Asda, afirmou: “Um abastecimento inconsistente ou pouco confiável da produção – causado por escassez de água ou inundações – afeta diretamente as cadeias de suprimentos. Os varejistas não podem atuar de forma isolada para gerenciar o abastecimento de água necessário: é necessária uma abordagem colaborativa, e por isso é um prazer para nós fazer parte desta iniciativa”.

O relatório conclui: “O momento é o adequado para que as empresas e o governo trabalhem juntos para lidar com o aumento da demanda de recursos hídricos. Essa colaboração abriu as portas para que as empresas elaborem investimentos e estratégias de gerenciamento da água coerentes com os governos para gerar um abastecimento de água seguro que criará resiliência e reduzirá os riscos em vários setores”.

Leia mais aqui:
http://www.eaem.co.uk/news/sink-or-swim-report-says-cooperation-key-managing-water-risk

Ou faça download do relatório completo do CISL em:
http://www.cisl.cam.ac.uk/natcap

http://thevalueofwater.org/

 

 

by Simon