It looks like you are coming from United States, but the current site you have selected to visit is Cabo Verde. Do you want to change site?

Yes, please! No, keep me on the current site

A impulsionar o renascimento das águas residuais

FAZER O UPGRADE DE UMA INDÚSTRIA E CORTAR AS EMISSÕES GLOBAIS PARA METADE… POR UM CUSTO NEUTRO OU NEGATIVO

Escondida ou subterrânea, a infraestrutura de águas residuais é uma componente essencial do desenvolvimento de comunidades sustentáveis. Em todo o mundo, esta infraestrutura permite que cidades e economias cresçam e que as suas comunidades progridam. Também é uma das principais fontes de emissões de gases com efeito de estufa, devido essencialmente a deficiências inerentes. (Fonte: EPA)

 Entretanto, os desafios ambientais globais tornam-se cada vez mais urgentes. Uma infraestrutura com falhas ou ineficiente é um fator que levanta riscos ambientais e económicos graves. A nossa investigação mais recente revela que as soluções para alguns destes desafios já existem e que as implicações económicas são convincentes. Os sistemas de gestão de água residual de alta eficiência reduzem significativamente as emissões nocivas sem aumentar os custos das operações atuais em todo o mundo. De que estamos à espera?

 

 Transferir o nosso infográfico. 

 

Este estudo avalia 18 oportunidades distintas de redução das emissões relacionadas com eletricidade em três regiões de grande importância: EUA, Europa e China. A Tabela 1 apresenta um resumo dos resultados por região. Para cada uma das oportunidades de redução, os conceitos de curva de custo de redução marginal (CCRM) e de taxa interna de retorno (TIR) permitem uma compreensão da atratividade financeira destas oportunidades, do potencial de redução de emissões global e da sensibilidade destes investimentos a nível dos fatores-chave de preço do carbono e das taxas de desconto de investidor. Esta abordagem identifica formas económicas de reduzir as emissões de gases com efeito de estufa, sem deixar de reconhecer as barreiras políticas e financeiras à sua adoção; uma perspetiva que consideramos de interesse para a indústria de água residual e para todas as partes interessadas envolvidas no debate sobre as alterações climáticas, incluindo organizações não-governamentais, instituições financeiras, académicos e agentes políticos.

"Na Xylem, queremos trabalhar com os colegas do setor da água e de todas as indústrias, com académicos e inovadores, organizações não-governamentais e com a comunidade financeira para desenvolvermos novas ideias e parcerias criativas para fomentar a adoção destas e outras soluções sustentáveis. Esperamos que se junte a nós." - Patrick Decker, Presidente e CEO, Xylem

"Os desafios das alterações climáticas, escassez dos recursos e desenvolvimento económico de uma população em crescimento estão no centro da atenção quando olhamos para o futuro. Cabe-nos a nós, indivíduos, organizações, cidades e países, encontrar e implementar soluções inteligentes. A infraestrutura de água está no centro destes desafios e representa uma oportunidade para promover as agendas de mitigação e adaptação globais."

Patrick Decker, Presidente e CEO, Xylem Inc.

Ler mais: Uma política para as alterações climáticas que se paga a si própria

A melhoria da infraestrutura de águas residuais traz imensos benefícios ambientais

Quase 50% das emissões relacionadas com a eletricidade do setor de águas residuais nos EUA, Europa e China podem ser reduzidas com as tecnologias existentes.

Quase toda esta redução (95%) pode ser obtida a custo zero ou negativo.

Isto traduz-se num volume de redução global potencial a um custo negativo de quase 44 Mt CO2e - o equivalente a 9,7 mil milhões de galões de gasolina - anualmente. (Fonte: EPA)

As soluções já existem

Não temos de esperar por novas tecnologias nem mesmo pelos cenários de precificação de carbono altamente debatidos.

Atingir esta redução significativa de emissões será auxiliada por novas abordagens de financiamento público e privado que incentivem a adoção de tecnologias de alta eficiência para atualizações e substituições, bem como novas infraestruturas de águas residuais, particularmente em países em rápida industrialização.

Tomar medidas significa ter a capacidade de investir no futuro

A OCDE estima que terão de ser investidos 1,3 triliões de dólares americanos anualmente para substituir e manter a infraestrutura de água em países desenvolvidos e mercados emergentes.

Ao investirmos hoje nestas oportunidades de redução das emissões, não só reduziremos as emissões, como também libertaremos novos capitais que poderão ser utilizados para financiar modernizações das infraestruturas de água e de águas residuais tão necessárias em todo o mundo.